Gafes comuns em Eventos Sociais

Quando trabalhamos com eventos temos de ficar em alerta o tempo todo em relação a tudo o que está acontecendo não só com os donos da festa como também com seus convidados. Não é preciso dizer que inevitavelmente vemos muitas coisas que se pudéssemos ter alertado o convidado, indicaríamos que tal atitude não é adequada. Não estou falando de comportamentos à altura da realeza, estou falando de etiqueta básica! Para que você não seja uma dessas pessoas que eu passaria um sermão, vamos a algumas dicas?

Levar pessoas que não foram convidadas: o convidado não tem o direito de interferir na organização da festa do outro… é preciso entender que o evento foi pensado e pago considerando um determinado número de pessoas e que cada ‘cabeça’ extra é paga – e os anfitriões não tinham considerado em seu orçamento pagar extras de convidado, por isso enviaram convite a quem realmente gostariam que fossem à sua festa.

Para que não haja dúvidas, vamos esclarecer como os convites são endereçados:

  • Se o convite diz “Fulano e Família”, é permitido levar os membros da família que moram na mesma casa – não significa levar a família inteira. Caso você tenha filho(a) que gostaria de levar namorada(o) confirme antes com a pessoa que fará o RSVP se isso é possível – afinal, os anfitriões não sabem detalhes da vida particular de cada um;
  • Quando está escrito “Sr. e Sra.”, somente o casal é convidado, nada de filhos, netos, amigos, mesmo que morem na mesma casa;
  • Quando está escrito só um nome, aquela é a pessoa convidada, a não ser que tenha um “acompanhante” escrito – algumas pessoas colocam mini convites dentro do convite principal, indicando quantas pessoas estão convidadas, ou colocam no canto inferior do próprio convite principal quantas pessoas são convidadas.

Usar roupa inadequada: preste atenção se há alguma indicação no convite em relação à obrigatoriedade de algum traje específico (ex. black tie ou gala). Em casamentos homens devem vestir terno (exceção para casamento durante o dia, quando somente um paletó pode ser elegante) e mulheres vestidos que não sejam muito curtos e nem tenham decotes exagerados. Para os demais eventos sociais, depende do tipo de festa – nesse caso a formalidade é menor, caso o evento seja formal será bem descrito no convite. Aliás, pelo próprio estilo do convite podemos ter uma dica do estilo do evento: convites mais descontraídos e criativos sugerem festas mais informais, convites mais formais sugerem festas mais formais.

Levar para casa grandes quantidades de doces: quando planejamos um evento consideramos uma margem extra dos doces servidos. O intuito é realmente sobrar e não faltar, justamente para que os convidados possam levar um pouco de doce para quem ficou em casa ou para o dia seguinte. Mas para tudo há um limite… vemos cena de gente enchendo a bolsa de doce, levando pratos com doce, tirando um saquinho da bolsa para levar os doces. Mesmo que eles estiverem muito bons, controle-se!

Levar utensílios da decoração ou do bufê: pode parecer mentira, mas é verdade. Vasos e garfos somem aos montes em eventos. Então, para aqueles que não sabem, esses utensílios geralmente não são dos anfitriões e não são lembranças. Os anfitriões estão pagando pela locação de cada objeto e qualquer coisa que sumir ou quebrar vai para a conta deles. Portanto, não importa o quão lindo você achar ou o quanto precise de cada uma das coisas que viu, não é seu! Se quer tanto assim, peça depois a indicação do fornecedor e adquira o seu da maneira correta.

Em relação aos arranjos das mesas (e me refiro apenas às flores), geralmente os convidados podem levar quando saem mais para o final da festa. Se você for dar só uma ‘passadinha’ desista da ideia de levar um arranjo, não queremos que a decoração fique capenga antes de ser admirada por todos. Há decoradores que estão fazendo os arranjos florais em forma de buquê para que os convidados possam levem o arranjo pronto.

Não confirmar presença quando solicitado: para garantir que todos sejam bem atendidos – e até evitar os bicões -, tem-se utilizado muito o RSVP. Nada mais é que um número de telefone para o convidado ligar e confirmar a sua presença e de seus acompanhantes. Em alguns casos, quando a pessoa não confirmou presença, a empresa de RSVP entra em contato com os convidados para fazê-lo.

O bufê cobra por pessoa. Se eu fechar para 100 pessoas e apenas 50 pessoas comparecerem, eu estarei pagando para 100 pessoas. Portanto, confirmar a presença não significa dar satisfação mas sim um gesto de delicadeza e educação. E garanto que o anfitrião ficará mais feliz de saber de antemão que você não poderá comparecer à festa do que você por vergonha dizer que vai comparecer e depois não comparecer.

Não ir à igreja, só à festa: sim, este é específico para casamento ou outras comemorações religiosas, mas vale entrar aqui. Se não puder comparecer nos dois momentos por compromisso de trabalho ou o que quer que seja, avise ao RSVP, é mais educado quando sabemos que você não irá à cerimônia por causa de um compromisso pessoal e não porque só quer se embebedar da festa e não faz questão de participar de todo esse momento especial.

Sentar-se em locais ‘reservados’: a placa reservado é uma maneira elegante de dizer “caro convidado, por favor não sente aqui em hipótese alguma”. Portanto, se você vir a placa “Reservado” na cadeira ou mesa que gostaria de se sentar, contente-se em procurar outro lugar aconchegante – porque sim, alguém pedirá para você sair, e garanto que suas bochechas ficarão vermelhas nessa hora.

Os anfitriões também devem tomar algum cuidado…

Convidar por e-mail: sabemos que isso é mais difícil hoje em dia, mas quando for um evento social mais formal o convite deve ser entregue pessoalmente. Então, casamento requer entrega pessoalmente do convite. No caso de pessoas que moram em locais distantes, vale enviá-lo por correio ou motoboy. Claro que exitem exceções: já recebi convite por e-mail para casamento mas era um caso muito específico – casamento no exterior para convidados bem próximos – os noivos já tinham feito o convite verbalmente e pessoalmente.

Beber em excesso: qualquer tipo de excesso é deselegante, ainda mais quando você é o dono da festa. Vão se lembrar do seu evento ou de você não conseguindo parar em pé? É dar assunto para os fofoqueiros de plantão!

Atraso: chegar atrasado na sua própria festa não é elegante nem misterioso, na verdade é irritante. Se você marcou sua festa para um horário, as pessoas irão se programar para te prestigiar a partir daquele horário. Portanto, esteja lá no horário anunciado e não deixe seus convidados esperando. Com certeza aqueles que chegaram no horário ficarão um tanto quanto irritados.

Noiva: essa lenda de que atraso é chique já foi. Atualmente os padres até costumam encurtar o casamento quando a noiva chega depois do horário. Colocar no convite que a cerimônia começa 15 minutos antes do horário real também é deselegante, mas entendo que frente à cultura brasileira pode ser necessário, já que todos partem desse princípio que o horário do convite tem essa tolerância de 15 minutos.

TOQUES PARA OS NOIVOS:

Colocar só presentes caros na lista: a atitude dá a impressão de que só quer se aproveitar dos convidados e realizar seus desejos de ter itens caros em sua casa. Para garantir que todos estarão confortáveis, escolha itens para todos os bolsos.

Pedir presente específico para  padrinhos: a situação é constrangedora, nunca se sabe o que está dentro do orçamento do padrinho. Fora que presente não se pede. Os padrinhos é que devem perguntar, mas já colocando o seu limite de valor: “Já ganharam geladeira? Televisão?”

Igreja muito grande para poucos convidados ou vice-versa: Igreja muito grande para poucos convidados dá a impressão de que o evento não foi prestigiado. Já uma muito pequena para uma lista grande torna o momento desconfortável. Independentemente da Igreja que você sonhou para o grande dia, leve sempre em consideração o número de convidados.

Seja qual for a situação bom senso é o primeiro item para saber se comportar em sociedade. Coloque-se no lugar do outro e preste atenção como você encararia determinada atitude. Como bem disse o Santo Casamenteiro Will Araújo, “normas de etiqueta foram criadas para melhorar o convívio da sociedade e sabermos como devemos nos comportar em algumas situações… então utilizem estas normas para evitar alguns tipos de constrangimento”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s